O crescimento dói porque exige aceitação e disposição. Nem tudo é como a gente deseja!

A zona de conforto é como uma caixa, para viver nela a pessoa precisa se “encaixar”, se encolher aos seus limites. Esse encolhimento acontece e a pessoa nem percebe, quando vê, já está coberta de traumas pela tentativa de pertencer a algo que não cabe mais, que a limita.

A caixa pode ser representada por um emprego que não permite o crescimento, pela comodidade de um relacionamento, uma família que impõem regras cruéis e até mesmo amizades infiéis.

Quando a pessoa cresce percebe que é cada vez mais difícil se adaptar dentro da caixa… mas então porque não sai dela?

Por medo do que não conhece! Sim, a caixa é desconfortável, mas ao mesmo tempo oferece uma comodidade velada. A pessoa passou tanto tempo dentro dela que desenvolveu formas de se encaixar.

O problema maior está em perceber o quanto a caixa é desconfortável, mas ao mesmo tempo sentir-se cansada para tomar uma atitude diferente. Algumas pessoas até se culpam por não conseguir ser o que o outro quer, ou por não conseguir se adequar aos limites impostos. Chegam até a procurar terapia para tentar se moldar ao outro.

Às vezes não se quer romper com a caixa, pois isso implica em mudança. Algumas pessoas, por várias razões, tem medo de tornarem-se responsáveis pela própria vida.

Diante disso me responda… quais as justificativas você tem utilizado para se manter onde você está?

00Um barco no porto está sempre seguro. Mas não foi pra isso que ele foi feito.

 

Psicóloga Ivonete Ribatski

Precisa de ajuda? Agende um horário pelo WhatsApp.

Compartilhe este conteúdo nas suas redes sociais
Posts Recentes